Image de fundo Blor Home
Menina de braço pro alto em atividade no Colégio Alternativo

Entendendo a hiperatividade infantil: orientação para pais e estudantes

03/06/2024

Autor:

A hiperatividade infantil é uma condição que pode trazer muitos desafios para as crianças e suas famílias. Caracterizada por uma energia excessiva, dificuldades de concentração e comportamentos impulsivos, a hiperatividade pode impactar o aprendizado e a socialização. Entender essa condição é essencial para fornecer o suporte necessário e promover o desenvolvimento saudável das crianças.

A hiperatividade é um distúrbio de neurodesenvolvimento que afeta áreas do cérebro responsáveis pela atenção e interação social. As causas incluem fatores genéticos e ambientais, como crises familiares, complicações no parto e tabagismo durante a gravidez. Identificar corretamente a hiperatividade é crucial, pois ela pode ser confundida com comportamento normal de crianças enérgicas.

Sintomas e diagnóstico

Os sintomas mais comuns de hiperatividade incluem agitação constante, dificuldade em manter o foco, falar excessivamente, ansiedade, agressividade, dificuldades de aprendizado, problemas de sono e facilidade de distração. Essas características devem ser observadas em múltiplos ambientes e de forma persistente para um diagnóstico preciso.

Cleunice Fernandes, coordenadora geral do Colégio Alternativo, de Sinop (MT), comenta: Entender a diferença entre uma criança naturalmente ativa e uma criança hiperativa é essencial para proporcionar o suporte correto.

O tratamento da hiperatividade infantil envolve uma abordagem multidisciplinar, com a participação de médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais e outros profissionais. As principais estratégias incluem:

Diagnóstico precoce: Consultar professores e observar o comportamento da criança em diferentes ambientes é essencial.

Terapia comportamental: Ajuda a criança a lidar com suas dificuldades e promove mudanças positivas no comportamento.

Intervenção educacional: Métodos de ensino adaptados e tarefas curtas podem manter a criança focada e motivada.

Medicação: Em casos mais graves, medicamentos podem ser prescritos para melhorar a concentração e reduzir a agitação, sempre sob supervisão médica.

Suporte familiar: A compreensão e apoio dos pais são fundamentais. Um ambiente tranquilo e estruturado ajuda a criança a desenvolver autocontrole e concentração.

 

Além do tratamento profissional, algumas ações podem ser implementadas no dia a dia:

Estimular o contato com animais de estimação: Interagir com animais pode ajudar a acalmar a criança.

Incentivar atividades envolventes: Brincadeiras que exigem foco são benéficas.

Promover a leitura: Ler regularmente pode melhorar a capacidade de concentração.

Utilizar técnicas de relaxamento: Meditação e exercícios de respiração antes de dormir melhoram a qualidade do sono.

Criar uma rotina estruturada: Uma rotina definida proporciona segurança e ajuda a criança a entender o que se espera dela.

Propiciar contato com a natureza: Atividades ao ar livre trazem tranquilidade e reduzem a agitação.

Compreender e tratar adequadamente a hiperatividade infantil é crucial para garantir que as crianças desenvolvam todo o seu potencial. Com o apoio correto, tanto profissional quanto familiar, é possível melhorar significativamente a qualidade de vida das crianças hiperativas e de suas famílias.

Para saber mais sobre o tema “crianças hiperativas”, acesse https://www.psicologo.com.br/blog/hiperatividade-infantil-agitacao-ou-indisciplina/ e https://conteudo.zenklub.com.br/blog/para-voce/hiperatividade/


Voltar

COMPARTILHE:

Junte-se a nós nesta jornada emocionante! Explore os artigos e acima de tudo, divirta-se enquanto descobrimos juntos o fascinante mundo Educacional.

Siga-nos

Newsletter